Quem deseja atuar na área de construção civil possui dois excelentes cursos como opção: engenharia e técnico em edificações. Os dois são complementares mas sozinhos também são profissões. Uma escolha comum entre os estudantes é fazer o técnico de edificações antes da graduação. Vale a pena? Saiba mais!

Como funciona o curso de técnico em edificações

O curso de técnico em edificações é de curta duração. Com dois anos o profissional já sai com certificado de técnico, o que lhe permite atuar na área mas não continuar os estudos acadêmicos para um mestrado ou doutorado. 

O profissional da área é responsável por projetar e executar obras de acordo com as normas técnicas de segurança. Será um graduado capacitado para analisar e projetar no papel um projeto de reforma e construção de diferentes tipos de construções, sugerindo materiais e técnicas a serem usadas. 

O salário fica em torno de R$ 3 a R$ 5 mil reais. Pode atuar tanto com engenheiros como arquitetos na elaboração de projetos e acompanhamento da área. 

O SENAI é uma das muitas instituições que oferece o curso de edificações, gratuitamente você pode encontra-lo pelo Sisutec 2018, Pronatec e PSG.

Quando a diferença entre técnico em edificações e engenharia?

Na descrição dos cursos a dupla realmente se assemelha e até parece que estamos escolhendo o mesmo profissional para trabalhar. Mas na verdade não é. O tempo a mais que se passa na universidade com a graduação de engenharia tem um motivo: as possibilidades de atuação são bem mais amplas. 

Enquanto um técnico ganha R$ 5 mil o salário de um engenheiro é de R$ 7 mil ou mais. O engenheiro seria a parte prática a execução com o devido conhecimento profundo do projeto. Já o técnico trabalha apenas no projeto e pode acompanhar a construção, mas sem conhecimento profundo. 

Os dois cursos são bem profundos nos conhecimentos de cálculo, projetos arquitetônicos, material para construção civil, topografia, normatização de projetos, empreendedorismo, dentre outras disciplinas comuns. A diferença está no foco da carreira. 

Um técnico em edificações pode apenas atuar na construção civil. Já um engenheiro pode projetar diversos tipos de projetos, inclusive são engenheiros graduados que trabalham na Nasa. Enquanto um permite um foco na carreira a graduação de cinco anos em engenharia permite especializações em projetos diversos como aeronaves, por exemplo. 

Vale a pena fazer técnico em edificações e engenharia?

Se os dois são muito parecidos e o interesse é apenas na construção civil, o técnico de edificações vai servir para uma formação rápida. Contudo, o salário do engenheiro é bem maior. Esse é um grande debate entre os dois profissionais da área já que no projeto e execução atuam com igual conhecimento. 

O diferencial do curso de engenharia está nas possibilidades no mercado de trabalho de acordo com as aptidões. Com mestrado ou doutorado pode-se dar aulas em faculdades e universidades, enquanto o curso de técnico não permite isso. Pode-se trabalhar com engenharia espacial e enveredar para agronomia, dentre outras possibilidades. 

Mas se o foco é na construção civil ambos os cursos são semelhantes e não é necessário fazer os dois. Afinal, as disciplinas serão repetidas no curso de engenharia posteriormente. Seria interessante pensar em fazer o técnico e não pagar as mesmas cadeiras depois apenas para complementar o conhecimento e ter um curso de graduação no currículo também. 

 

Problemas de tireoide são muito comuns em diversas faixas etárias. Segundo a organização mundial de saúde, estima-se que mais de 10% da população tenha alguma disfunção na glândula e não saiba. Alguns sintomas são indicados e bem pontuais. Saiba mais!

O que é a tireoide?

A tireoide é uma pequena glândula em formato de borboleta localizada no pescoço. A olhos vistos não conseguimos visualizar esta parte específica do corpo, mas exames tratam de mostrar como está o seu funcionamento. 

Com pouco mais de 15 gramas ela é considerada a maior glândula do corpo humano. Seu funcionamento está interligado com importantes órgãos do corpo humano como coração, cérebro, fígado e rins. Mesmo com seu tamanho mínimo em comparação a outras partes do corpo, seu mal funcionamento causa sérios problemas. 

A função da tireoide é produzir dois hormônios: T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). Essas duas substâncias atuam na regulação de diversas funções do organismo. Quando estão em produção perfeita deixam o corpo em ordem. Quando estão em excesso ou falta podem causar enfermidades.

Doenças na tireoide

Diagnosticadas temos hoje duas doenças relacionadas à tireoide: o hiper e o hipotiroidismo.

Conhecemos como hipertireoidismo quando a glândula produz seus hormônios em maior quantidade que o normal. O excesso danifica algumas funções do corpo e também o seu desenvolvimento em crianças e adolescentes. 

No hipo o corpo costumeiramente funciona mais lentamente. Coração e digestão são mais lentos, assim como problemas na memória. Medicamentos como o optimemory podem ajudar a melhorar o quadro, mas o diagnóstico nunca deve ser eliminado. 

Já o hipotireoidismo é quando a glândula funciona com falta. A produção hormonal está em menor quantidade que a necessária. Neste tipo de situação a quantidade em excesso causa algumas condições clínicas bem sérias. 

Quando a produção hormonal está em excesso no hipertireoidismo todo o corpo funciona mais rapidamente. O resultado disso é coração com batimentos mais rápidos, intestino solto, dificuldades para dormir pelo excesso de energia no corpo, dentre outros.

Os sintomas que podem indicar problemas na Tireoide

Todo mundo já ouviu de alguém “isso pode ser problema na tireoide”. Isso porque alguns sintomas são clássicos e se repetem com enorme frequência nos pacientes com alguma disfunção na glândula. Os seis sintomas mais vistos são:

  • Aumento ou diminuição excessiva de peso;
  • Dificuldade para perder peso ou engordar;
  • Depressão;
  • Problemas intestinais – intestino solto ou preso;
  • Ciclos menstruais irregulares nas mulheres;
  • Atividade do sono irregular – excesso ou insônia.

Em alguns casos os sintomas são gritantes. O mais comum é o aumento de peso excesso em um curto espaço de tempo. Em outros são leves e passam desapercebidos.

Como saber se há problemas na tireoide?

O médico indicado para fazer esse tipo de diagnóstico é o endocrinologista. Ele fará a indicação de um exame de sangue para saber a quantas andam a produção hormonal da glândula. Caso ache algum problema na quantidade hormonal produzida pedirá mais exames. 

O exame constante da glândula ajuda a diagnosticar doenças em sua fase inicial. Isso é importante porque em alguns casos não há sintomas, como nódulos na tireoide. É um problema considerado comum e infelizmente não tem sintomas aparentes.

Informações sobre saúde na Internet temos aos montes. São muitos sites com supostas informações exclusivas e dando dicas até de medicamentos. Sempre fica a dúvida se fato estamos consultando uma fonte segura. Para não perder tempo, confira algumas dicas dos melhores sites para consultas virtuais. 

Riscos de consultas virtuais em sites falsos

Você bem sabe que qualquer um pode criar um site, blog ou perfil em rede social dando informação sobre como cuidar de sua saúde. Em muitos casos doenças podem ser diagnosticadas com alguns cliques e uma leitura mesmo. Atenção: todo cuidado é pouco. 

Como cada um pode escrever o que quiser na rede mundial de computadores, é necessário redobrar o cuidado sobre os sites os quais visita. Se os artigos não estão assinados por um especialista ou se quer há um nome por trás da produção, melhor ter cuidado redobrado.

Outros pontos a observar na página são:

  • Pesquisas com informações completas – dados da pesquisa como órgão que realizou e data são importantíssimos;
  • É um blog gratuito? Veja quem é o autor e se é de fato da área de saúde ou um grande curioso;
  • A página tem muitos anúncios? – anunciantes em excesso significa que o site pode estar querendo apenas atrair a sua atenção e não informar algo de fato. 

Os melhores sites para consultas virtuais sobre saúde

Alguns sites são muito mais relevantes e seguros para buscar informações, a famosa ‘consulta rápida’ sobre doenças ou sintomas de um paciente. Algumas dicas são:

Site do Ministério da Saúde 

Surtos de doenças são sempre divulgados na página. Evite filas por conta de boatos em redes sociais sobre doenças desconhecidas, vacinação desnecessária. Também há informações sobre sintomas, como diagnosticar algumas doenças e quais cuidados tomar.

Site do Dr. Drauzio Varella

O apresentador de TV é um médico de longa carreira no sistema público de site. Maratonista e ex fumante, dá dicas importantes sobre os dois vícios e muitas outras doenças e pesquisas recentes sobre saúde. Também publica artigos científicos de fontes variadas.

Site da Aché

A fabricante de medicamentos também dedicou uma parte de sua página para dicas de saúde e doença. Ressalta sempre a importância de não partir para a auto medicação e como observar sintomas para saber se o paciente está em risco.

Site da Editora Abril

A editora Abril, brasileira, possui uma vasta coleção de publicações voltadas para o tema saúde. Todas com jornalistas qualificados, fonte segura de informação em matérias publicadas em suas páginas. Estas são as fontes utilizadas nas matérias do portal, com novidades e dicas de saúde de diversas temáticas, você pode comunica-se através de gmail entrar ou outros emails.

Site da Revista Viva Saúde

Aqui você não encontra apenas uma série de sintomas e um diagnóstico breve sobre uma doença, mas matérias completas sobre um determinado tipo de problema. É um site para aprofundar conhecimento sobre diversos tipos de doenças, os melhores tratamentos do mercado e pesquisas recentes. 

A página virtual é a versão online da revista que sai todos os meses nas bancas. Nem todas as matérias são iguais, mas algumas são repetidas nos dois tipos de meios de leitura.

A compra do primeiro carro é realmente emocionante. O primeiro veículo próprio, os cuidados, anseios e alegria por ter um bem e poder desfrutar do seu conforto. Mas para se dar realmente bem com a compra alguns cuidados são importantes. Listamos cinco pontos para levar em consideração antes de comprar o primeiro carro que devem ser analisados com calma. 

Os cinco principais pontos para levar em conta antes de comprar o primeiro carro

Você pensou bem na ideia de comprar um carro? Avaliou as finanças e já pode levar a compra adiante? Para algumas pessoas é um momento de alegria absoluta. Significa abandonar de vez o transporte público, o conforto de poder viajar longas distâncias levando as malas e não depender mais de carona. Mas para não errar mesmo analise esses cinco pontos:

1 – Pagamento de impostos

Os impostos obrigatórios e anuais no Brasil para proprietários de veículos são o IPVA e Seguro DPVAT. Devem ser quitados no primeiro semestre de cada ano ou o carro, moto ou caminhão não terão o documento renovados e não podem circular. 

Se todo mundo paga não há problema, correto? Na verdade depende. O valor do IPVA é proporcional ao ano e modelo do veículo. Quanto mais novo mais caro o imposto. Importados também pagam um pouco mais e isso deve ser levado em consideração no momento de avaliar as finanças.

2 – Consumo de combustível

Infelizmente carros movidos à água e energia elétrica estão em fase de testes para chegar ao mercado. Enquanto isso temos como opção gasolina, álcool ou diesel. O consumo de um carro é avaliado pela quantidade de quilômetros que ele consegue rodar com apenas um litro.

Quanto mais leve o carro mais quilômetros ele roda. Por isso alguns modelos de moto conseguem rodar 40 quilômetros com um litro de gasolina, não é mesmo?

O valor gasto em combustível depende da quantidade de quilômetros com um litro que um carro pode fazer. Os sedans gastam mais, assim como as caminhonetes (Hilux, por exemplo). É preciso analisar as contas. As vezes um carro custa mais caro mas economiza bem menos ao longo do ano no tanque.

3 – Qual a facilidade da manutenção?

Alguns caros são puro luxo e um sonho de consumo realizado. Mas você encontra peças fácil para ele? As oficinas ofertam profissionais qualificados? Muitos importados passam por este problema e pode não valer a pena. 

É preciso avaliar o mercado de manutenção da fabricante e como as oficinas são distribuídas para saber se terá dificuldades ao longo do uso ou não.

4 – Potência do veículo

O desempenho do carro em ruas e estradas depende da potência do motor. Se 1.0, 1.6, 2.0 e assim por diante. Para alguns casos, como quem viaja muito em rodovias, pode ser mais indicado um veículo mais potente. Ou quem constantemente sobe ladeiras. Depende de cada uso.

5 – Desvalorização do veículo em um ano

Claro que se você está comprando um carro hoje não pensa em vender, mas é necessário pensar um pouco no futuro. Alguns carros caem muito de preço e outros se mantém mais constantes no valor. Quanto mais rápido o modelo desvalorizar pior será para vender e aceitação no mercado para a troca.

O programa Jovem Aprendiz é uma parceria entre o Ministério da Educação empresas públicas ou privadas do Brasil. O sistema contratual permite que menores de idade atuem em empresas de médio a grande porte. mas apesar de ser um contrato e não tem carteira assinada, existem motivos pelos quais os jovem aprendiz pode ser demitido. Saiba mais!

Como funciona o Jovem Aprendiz?

A iniciativa do programa Jovem Aprendiz permite que estudantes a partir do nono ano entre 14 e 22 anos de idade posso trabalhar. A ideia que os jovens consigam ajuda de custo e ainda se interessa em mais pelo mercado de trabalho.

O programa do está em atuação há alguns anos. A empresa necessita solicitar a sua participação e abrir o seu próprio processo seletivo para escolher quais os jovens vão atuar na sua empresa.

Logicamente existem regras regulador. O jovem aprendiz não pode exercer uma atividade profissional considerada de risco e sem supervisão de um profissional. a maior parte dos cargos são administrativos mas também há oportunidades na área de produção.

Quem pode ser um Jovem Aprendiz?

O jovem aprendiz necessita primordialmente estar estudando. Deve ser matriculado a partir do nono ano do ensino fundamental. Não importa se ele repetiu algum ano anteriormente, apenas necessita estar matriculado e frequentando as aulas.

Outros requisitos básicos para participar do programa Jovem Aprendiz 2017 são:

  • Não ter participado do programa anteriormente;
  • Ter disponibilidade para trabalhar entre 5 e 6 horas por dia;
  • Ter horário livre para trabalhar sem chocar com a rotina escolar.

Outros pré-requisitos podem ser exigidos pelas empresas. Algumas fazem questão de ajudar a quem realmente preciso só contrata jovens de baixa renda. Cada empresa pode pedir o que quiser desde que não fira  as regras básicas do programa.

A contratação do jovem aprendiz não é com carteira assinada mas a experiência pode ser citada no currículo. As empresas podem contratar o jovem por até 2 anos. A maior parte trabalha com o sistema de contratação por 12 meses e renovação por mais 12 meses.

Quais os motivos que podem causar a demissão de um jovem aprendiz?

E depois de assinar o contrato o jovem aprendiz pode ser demitido? Sim. Qualquer contrato pode ser quebrado se não for cumprido por ambas as partes. Tanto o jovem pode desistir de trabalhar na empresa e pedir demissão como a empresa pode cancelar o contrato quando desejar.

O cancelamento do contrato de jovem aprendiz para acontecer sem motivo. A empresa pode não querer mais trabalhar com o programa e isso não tem problema com nenhum. Mas também podem existir motivos pré estabelecidos para a demissão. Alguns deles são:

  • Não cumprir o horário de chegada na empresa;
  • Exercer alguma atividade lícita dentro ou fora da empresa;
  • Algumas regras básicas estabelecidas pela empresa;
  • Tratar mal colegas de trabalho;
  • Não obedecer a hierarquia empresarial (não seguir as regras do chefe);
  • Dentre outras.

No momento da contratação do jovem aprendiz deve ser avisado de todas as regras que podem causar a sua demissão. Também deve ser informado sobre sua má conduta em aviso antes da demissão chegar de fato.

Apenas em casos gravíssimos a empresa demite de primeira, sem aviso.

 

Cuidar da pele não é apenas ingerir uma enorme quantidade de medicamentos. Existe uma forma natural de ter uma pele linda e saudável sem gastar muito. O grande segredo está na alimentação. Escolhendo alimentos com as vitaminas corretas você pode ter uma pele linda e saudável. Saiba mais!

As melhores vitaminas para ajudar no cuidado da pele

Hidratante sempre será de boa ajuda mas não é necessário investir muito em tal tipo de produto. Se você coloca na sua dieta os alimentos corretos, poderá ter uma pele saudável e o realizar cuidados permanentes apenas mudando a alimentação.

Mas o que mudar? O grande segredo está na escolha dos alimentos. Algumas vitaminas são essenciais para os cuidados na pele você vai aprender sobre elas a seguir.

Vitamina B2

O seu nome científico é riboflavina. Ela está presente no corpo através de diversos alimentos e sua ausência deixa a pele flácida e acelera os sinais de envelhecimento. Também é responsável por deixar as unhas mais fortes.

A vitamina B2 está presente em maior quantidade no leite. Todos os seus derivados também são ricos em B2 como queijo iogurte.

Vitamina C

A sua forma de ajudar a combater a gripe é indiscutível. Esse poder da vitamina se deve porque ela é rica em nutrientes responsáveis por aumentar a ação do sistema imunológico. Ajuda o corpo a combater diversos tipos de inflamações e não apenas a gripe.

O que pouca gente sabe é que a capacidade de melhorar o sistema imunológico também ajuda nos cuidados da pele. Auxilia na regeneração muscular e com isso no tônus da pele. Melhora a aparência de rugas e outros sinais da idade avançada.

Você encontra Vitamina B6 em diversos alimentos como laranja, limão, acerola e em maior quantidade em frutas cítricas.

Vitamina B6

Quem possui alergia a barbeadores e qualquer outro tipo de método para depilação pode ter uma grande ajudinha da vitamina B6. Ela auxilia no processo de cicatrização da pele e melhora o aspecto do tônus.

Esta vitamina está presente em alguns peixes como o atum, abacate, no peito do frango, banana, dentre outras.

Biotina

É uma substância extremamente importante para quem quer ter cabelos e pele bonitos. Ajuda na regeneração e ainda melhora o aspecto. A dica é aumentar a quantidade de biotina na dieta quando o cabelos estão em queda e a pele está frágil e seca. Podemos encontrar biotina em algumas frutas como banana e morango. Também em nozes.

Vitamina A

Ninguém ignora a necessidade de consumir vitamina na alimentação no dia a dia. Mas além de manter os órgãos funcionando adequadamente esta vitamina é essencial para quem quer ter uma pele bonita.

A vitamina ajuda quem tem a pele seca, deixando a mais protegida. Também auxilia no crescimento do cabelo forte e saudável e a ter unhas mais fortes. Pode ser encontrada em diversas frutas como banana, abacate, em menor quantidade no melão e na melancia. Também está presente no leite e seus derivados.

E como ingerir essas vitaminas? Pode ser em suco, ao longo das refeições ou shakes e vitaminas. Mas o melhor ainda é a fruta ou verdura mesmo.