Técnico em edificações antes de graduação em engenharia vale a pena?

Quem deseja atuar na área de construção civil possui dois excelentes cursos como opção: engenharia e técnico em edificações. Os dois são complementares mas sozinhos também são profissões. Uma escolha comum entre os estudantes é fazer o técnico de edificações antes da graduação. Vale a pena? Saiba mais!

Como funciona o curso de técnico em edificações

O curso de técnico em edificações é de curta duração. Com dois anos o profissional já sai com certificado de técnico, o que lhe permite atuar na área mas não continuar os estudos acadêmicos para um mestrado ou doutorado. 

O profissional da área é responsável por projetar e executar obras de acordo com as normas técnicas de segurança. Será um graduado capacitado para analisar e projetar no papel um projeto de reforma e construção de diferentes tipos de construções, sugerindo materiais e técnicas a serem usadas. 

O salário fica em torno de R$ 3 a R$ 5 mil reais. Pode atuar tanto com engenheiros como arquitetos na elaboração de projetos e acompanhamento da área. 

O SENAI é uma das muitas instituições que oferece o curso de edificações, gratuitamente você pode encontra-lo pelo Sisutec 2018, Pronatec e PSG.

Quando a diferença entre técnico em edificações e engenharia?

Na descrição dos cursos a dupla realmente se assemelha e até parece que estamos escolhendo o mesmo profissional para trabalhar. Mas na verdade não é. O tempo a mais que se passa na universidade com a graduação de engenharia tem um motivo: as possibilidades de atuação são bem mais amplas. 

Enquanto um técnico ganha R$ 5 mil o salário de um engenheiro é de R$ 7 mil ou mais. O engenheiro seria a parte prática a execução com o devido conhecimento profundo do projeto. Já o técnico trabalha apenas no projeto e pode acompanhar a construção, mas sem conhecimento profundo. 

Os dois cursos são bem profundos nos conhecimentos de cálculo, projetos arquitetônicos, material para construção civil, topografia, normatização de projetos, empreendedorismo, dentre outras disciplinas comuns. A diferença está no foco da carreira. 

Um técnico em edificações pode apenas atuar na construção civil. Já um engenheiro pode projetar diversos tipos de projetos, inclusive são engenheiros graduados que trabalham na Nasa. Enquanto um permite um foco na carreira a graduação de cinco anos em engenharia permite especializações em projetos diversos como aeronaves, por exemplo. 

Vale a pena fazer técnico em edificações e engenharia?

Se os dois são muito parecidos e o interesse é apenas na construção civil, o técnico de edificações vai servir para uma formação rápida. Contudo, o salário do engenheiro é bem maior. Esse é um grande debate entre os dois profissionais da área já que no projeto e execução atuam com igual conhecimento. 

O diferencial do curso de engenharia está nas possibilidades no mercado de trabalho de acordo com as aptidões. Com mestrado ou doutorado pode-se dar aulas em faculdades e universidades, enquanto o curso de técnico não permite isso. Pode-se trabalhar com engenharia espacial e enveredar para agronomia, dentre outras possibilidades. 

Mas se o foco é na construção civil ambos os cursos são semelhantes e não é necessário fazer os dois. Afinal, as disciplinas serão repetidas no curso de engenharia posteriormente. Seria interessante pensar em fazer o técnico e não pagar as mesmas cadeiras depois apenas para complementar o conhecimento e ter um curso de graduação no currículo também. 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *